domingo, 9 de maio de 2010

Companheiro de espera


As horas vão passando,
E eu cá no meu sítio fico.
Pois de leve vou chorando,
À medida que por ti grito.

Os ponteiros já parecem gastos,
Cansados desta minha dor.
Não é por mal mas já são vastos,
Estes meus gritos de cantor.

Tal e qual como este relógio
Nunca saí daqui,
Sempre estive ao frio e ao relento..
Fui feito com um único propósito,
E esse propósito,
Foi o de sofrer a contar o tempo..

Fomos apredejados sem piedade,
Pois deixámos de contar..
Sei que não é por maldade,
Mas já estamos cansados de esperar..

Esperar pelo nosso momento,
Para voar,
Voar para fora deste Inferno.
Dar-mos asas ao sentimento,
E cantar,
Os poemas do nosso Inverno..



Day 02 - Your least favorite song


5 comentários:

  1. as horas, os dias, os anos, o tempo .. tudo passa e devemos a cada momento agradecer a Deus por todos eles.
    Mesmo sozinhos, ou acompanhados cada tempo é esperado , é único !

    gostei bastante querido.
    parabéns.

    ResponderExcluir
  2. Voar para fora deste Inferno.
    Dar-mos asas ao sentimento,
    E cantar,
    Os poemas do nosso Inverno..

    LINDO

    ResponderExcluir
  3. e mesmo os ponteiros parecendo estar gastos, as horas não param...

    beiijo

    ResponderExcluir
  4. É mesmo verdade, por mais amigos que tenhamos, as decisões temos de ser nos a tomar, a escolher e a traçar os nossos proprios caminhos e o nosso destino :)

    ResponderExcluir