domingo, 8 de janeiro de 2012

Minha Mãe




Deitada na cama, vi a tristeza instalada,
Ver sofrer quem mais se ama é imagem complicada.
Olhei nos olhos, e uma lágrima lá nasceu,
Disse-lhe para não chorar mas a gota só cresceu;
Escorreu cara abaixo e como rasto, deixou cicatriz..
A sua pele luminosa virou uma prosa infeliz.
O sabor a mel da sua vida, ia desaparecendo gradualmente,
O ardor da despedida tornou-se evidente.
E agora aqui me encontro, frente a frente a um caderno,
A relatar sobre um frio que me transformou em Inverno;
A batalhar contra um rio, que galga hora após hora,
A lutar, a empurrar um sorriso que não quer vir cá para fora.
Nós já passámos por tanto: tantas discussões e zangas,
Já perdi a conta das vezes que arregassaste as mangas;
Das vezes que me gritaste, que te zangaste com as minhas asneiras,
Desculpa, minha Mãe, se em vez de orgulho te dei profundas olheiras..

A ti, minha Mãe, minha carne meu ADN,
Sei que estarás comigo por mais longe que eu reme;
Por mais tempo que eu fique, ou por mais tempo que eu vá,
Eu sei que estarás comigo, eu sei que estarás lá.
Tu és a minha base, um dos pilares do meu ser,
Aquela que me ensinou a importância de vencer;
Mas tal como a vitória, também me ensinaste a perder,
Que na derrota existe glória e que nela posso aprender!
Por ti posso ser tudo, ser aquilo que tu quiseres,
Por fi faço tudo porque és única entre as mulheres;
És aquela que me bate, mas que bate com carinho,
Aquela que me orienta quando eu não sei o caminho;
Aquela que me grita, mas que grita com amor,
Aquela que me ensinou, a vencer um vencedor.
Agradeço-te em rimas, sabendo perfeitamente que não é o suficiente,
E sei também, que se não fosse a tua ajuda eu era um mero delinquente;
Vivia na rua, sem tecto, sem roupas e sem ninguém,
Mas devido a ti, tenho alguém a quem chamo de ‘Mãe’!
Ensinaste-me tudo: a ser a pessoa que sou hoje,
Ensinaste-me a lutar e a não fugir para longe.

Muito obrigado, por me teres trazido a este universo,
Deste-me vida e por isso agradeço-te em cada verso;
Agradeço-te e prometo, que vou melhorar o meu progresso,
Mas por favor minha mãe, fica a meu lado, é a última coisa eu que te peço.. 

5 comentários:

  1. está f-a-n-t-á-s-t-i-c-o!!
    tão marcante que chorei. isto não costuma acontecer muitas vezes. parabéns bro, continua! :)

    ResponderExcluir
  2. vale a pena vir aqui para ler boa poesia.

    ResponderExcluir
  3. não sou não bro. E não se trata de modéstia, de todo. trata-se de ter consciência que não podemos obrigar ninguém a esquecer outra pessoa e sentir por nós aquilo que sentimos por elas. E acredita, não foi por não ter tentado.

    ResponderExcluir
  4. Acabei de ler o poema mais lindo que um filho pode dedicar a sua mae. Te agradeço meu filho por todas as tuas palavras, podes crer que tudo o que te digo e para teu bem e quero que sejas uma pessoa especial com todas as regras e qualidades de um bom filho e que para o teu futuro sejas um homem com tudo de bom que que vida te possa dar. Que seja um futuro risonho e cheio de sonhos, mas que esses sonhos se realizem. Nao quero que sejas um homem triste, faz tudo a que tiveres direito mas com juízo. Sabes que estou sempre aqui para te apoiar e tentar proteger. Amo-te muito assim como amo aos teus irmaos. Tua mae que te adora.

    ResponderExcluir