sábado, 23 de outubro de 2010

Relatos


Começarei por escrever,
Parte da minha vida.
Mas nem metade irei dizer,
Pois parte dela está perdida.

A outra metade cá fica,
Está bem viva mas guardada.
Vou oferecendo a quem precisa,
Mas guardando a mais marcada.

São duas metades distintas,
Dois mundos completamente diferentes,
São ambos feitos de fintas,
Ambiciosos e inteligentes.

A minha vida é a escola,
E os meus amigos a minha vida.
O meu vício é a bola,
E o computador a minha sida.

Sou rodeado por amor,
Mas fui feito por engano,
Cá dentro não guardo rancor,
Mesmo que não tenha sido um plano.


Mas não me posso esquecer,
Do papel tomado pelos meus pais:
Ajudaram-me a crescer;
Funcionaram como um cais.


A todos voçês, só tenho a agradecer por todo o apoio prestado.
E um dia mais tarde, quando puder, retribuir tudo de bom grado.

12 comentários:

  1. Tenho a certeza que nao sou a unica a achar ;)

    ResponderExcluir
  2. esta tua poesia é qualquer coisa de extraordinário diz tanto em tão poucas palavras. (:

    ResponderExcluir
  3. consegues escrever muito bem mesmo..ou sou totalmente incapaz de rimar assim.*** =)

    ResponderExcluir
  4. isso é lisonjeador :$
    principalmente vindo de um rapaz!

    ResponderExcluir
  5. O talento transborda neste blog.
    Parabéns
    Continua a escrever com o coração.

    ResponderExcluir
  6. olha , hoje escrevi as duas ultimas coisitas :)

    ResponderExcluir
  7. tinha , por acaso tinha mesmo que acabar xD
    vou pensar nisso ;p

    ResponderExcluir